Imprimir
PDF

Objetivo

Apresentar as Jornadas e levantar as memórias de duas linhas de tempo e de duas visões, de um lado os exploradores espanhóis e portugueses, e do outro os povos tradicionais do continente americano. Duas linhas de tempo que dialogam entre si e que se misturam a partir da própria mestiçagem. As Jornadas despertarão os sentimentos de Paz e Dignidade, de forma a chamar para a reflexão sobre o sentido do progresso e a necessidade urgente de uma nova visão sobre a relação do homem com a natureza e o universo. Estes descendentes dos que receberam os primeiros exploradores são hoje os guardiães dos ritos imemoriais do cultivo, da tradição da vida com os seus ritos de passagem, e da própria renovação do planeta.

Justificativa

A ONU estima que a população indígena no planeta é de 370 milhões de indivíduos, cerca de 5%da população mundial. Destes, 300 milhões estão em situação de extrema pobreza. São 1/3 do total de miseráveis do planeta . Buscando reverter esta realidade e promover ações de conscientização a Organização das Nações Unidas aprovou, em setembro de 2007, na sua 107º Sessão Plenária, a Declaração sobre os Direitos dos Povos Indígenas. Em janeiro de 2010 o Secretariado do Fórum Permanente sobre Questões Indígenas das Nações Unidas, e divulgou o relatório "A situação dos povos indígenas do mundo". O relatório informa que diversos povos indígenas enfrentam risco de extinção e em cem anos, 90% de todos os idiomas indígenas - entre seis e sete mil no mundo, sendo 180 no Brasil, devem desaparecer. Na América Latina, as taxas de pobreza dos índios são sempre superiores às do restante da sociedade: no Paraguai, ela é 7,9 vezes maior; no Panamá 5,9 vezes maior; no México 3,3 vezes maior; e na Guatemala 2,8 vezes maior. A ONU cita que, entre 2000 e 2005, a taxa de suicídios entre os índios guaranis foi 19 vezes maior do que a média brasileira.

caminorojoWEBPB

Documentário de 52 minutos sobre a corrida dos povos indígenas da América que levarão, a pé, o Fogo Sagrado, um símbolo da paz e da dignidade, do México até o sul do Chile, passando por todos os países da América Latina, inclusive o Brasil. O evento acontece desde 1992, de quatro em quatro anos, em defesa do meio ambiente. O tema central desta jornada será "água".

Folder Jornadas de Paz e Dignidade [pdf]